Da Série Confissões

Confesso que... adoro te dar corda, mas o que quero mesmo é que uses esta corda para me atar a ti.
Confesso que... não me canso de te provocar, e dessa forma te excitar.
Confesso que... adoro quando me mimas, seja com palavras suaves ou simplesmente picantes.
Confesso que... quando falo sem parar é minha ansiedade falando por mim, e a minha euforia por falar contigo.
Confesso que... eu quero ser tua menina.
Confesso que... se tu deixasses, eu seria.

Comentários

fernanda disse…
ai jan...que texto LINDÍSSIMO!...ADORO; ADORO porque se adequa exactamente a MIM: só que no final...ele deixa! Adorei. Obrigada por espelhares exactamente o que sinto:) És uma artista! beijossssss e abracinhos...e continua assim inspirada, porque vais inspirando.Parabéns ...mesmo!
Gardênia Freire disse…
Realmente Jann - Jann, seus textos são divinos! De onde será que vem tanta criatividade????? Ahhh é, quase esqueço, vc é Jornalista!!
rsrsrsrsrs!!!
Me ocorre muitas vezes também de eu ser dele, ele ser meu e de não sermos de ninguém, mas afinal assim é a vida! cheia de encontros e desencontros!
Fernanda disse…
Exactamente como disse Gardénia há sempre a Outra - essa outra questão, mas quando se ama de verdade todos esses pormenores se reduzem à importância que eles merecem, ou seja: Nenhuma. :)bjs e abraçosss

Postagens mais visitadas deste blog

Está chegando...

Virtual ou Real?

Heróis literários ou Forever 17