29 de setembro de 2011

40 coisas

que talvez vocês não saibam sobre mim:

1. Já andei de gôndola em Veneza e de planador na Academia da Força Aérea, em Pirassununga, São Paulo.
2. Já tive um piercing no nariz, mas enjoei e agora tenho 2 brincos em cada orelha e uma tatuagem. (são duas tatuagens, eu sei que tem que ser número ímpar, mas por enquanto são duas)
3. Já perdi muitos amigos e o meu pai.
4. Entrevistei o ex-governador do Estado e Mito, Miguel Arraes.
5. Já peguei carona no jatinho de um deputado, só para ir a um carnaval fora de época, as famosas micaretas.
6. Já saí em cima de trio elétrico, na época que namorava um músico de uma famosa banda, e é um saco, muito melhor ir embaixo com a galera.
7. Dormi com mais seis amigas na rodoviária de Campina Grande, porquê não achamos o nosso amigo.
8. Já fiz curso de grego, francês e alemão.
9. Participei de várias passeatas pelo "Fora Collor" com direito a gás lacrimogênio na cara.
10. Fiz dois cursos na Universidade Federal de Pernambuco.
11. Fiz curso de teatro.
12. Fiz aulas de ballet, sapateado, tango e agora faço de dança do ventre.
13. Tirei carteira de motorista, mas não sei dirigir.
14. Já participei de um vídeo em homenagem a um poeta pernambucano, atuando.
15. Já participei em outros vídeos, mas como assistente de direção, da série Brasil 500 Anos, da TV Escola.
16. Fiz um projeto de inclusão digital no estado de Pernambuco.
17. Vi uma tourada em Madrid...pobre do touro.
18. Viajei sozinha com a cara e a coragem para um país distante só para conhecer um cara pelo qual estava apaixonada...e valeu muito à pena, faria tudo outra vez.
19. O meu querido e amado, salve, salve Michel Sheen falou várias vezes comigo pelo twitter.
20. Já amei muito, e já fui muito amada.
21. Já fui madrinha de casamentos, mas nunca de um bebê.
22. Sou batizada, fiz primeira comunhão e crismada pela igreja Católica.
23. Já fui à uma festa num terreiro de Candomblé, já fui a um Centro espírita Kardecista e já fui a cultos em diversas igrejas protestantes.
24. Já me fantasiei de havaina, odalisca, anja, viúva, nadadora, Cleópatra, dançarina de flamenco, cortesã, freira, bruxa e outras mais que não lembro.
25.Saí no Camaleão e Cheiro de amor em Salvador, quero sair na Mangueira no Rio.
26. Beijei muito pelas ladeiras de Olinda, quando passava o carnaval lá. Hoje só brinco no Bairro do Recife.
27. Já passei São João em Caruaru e Campina Grande, mas prefiro o de Caruaru.
28. também deixei de brincar carnaval, um ano porque viajei de barco e enjoei feito uma condenada e no outro porque fui conhecer o carnaval de Veneza. Ou seja, sobrevivo sem carnaval.
29. Fiz figuração para o Casseta e Planeta em 2001 (pausa para gargalhada).
30. Finalmente vou ver um Beatle, alive! (dei sorte e consegui em menos de um ano ver os únicos dois Beatles que estão vivos e bulindo Paul e Ringo!)
31. No meu aniversário de 33 anos ganhei 33 rosas, alguém se habilita a este ano mandar 40?! (ninguém mandou, logo não vou nem falar dos 41...)
32. Nunca fiz nenhuma cirurgia, nunca estive internada por nada.
33. Fiquei bêbada em Paris e saí apostando corrida empurrando uma cadeira de rodas na Champs Elyseé...
34. Já li grandes clássicos, tipo a Odisseia e amei, não consigo ler Crime e Castigo, para vocês pode ser um crime, mas para mim é um castigo.
35. Adoro música, gosto de ouvir, gosto de cantar...gosto. Já cantei em público.
36. Pulei na cama elástica, quando estive na AFA, na frente do Ministro da Aeronáutica e dando um show...de histeria, tava morrendo de medo de cair.
37. Quando adolescente fui fã do Menudo, e agora sou fã da Saga Twilight...o que me faz ter uma idade mental de... 17 anos?!
38. Uso óculos de grau, na verdade tenho óculos de grau e não uso nunca.
39. Sou a pessoa mais ansiosa e mais impaciente do mundo.
40. Sou Amor, e L'Amour.

p.s. as partes em vermelho foram atualizadas no dia 29.11.12

28 de setembro de 2011

Amizades

Vou falar do quão duradouras e importantes são as minhas amizades, porque hoje é aniversário  de uma amiga que me conhece desde que eu tenho 1 ano de idade, ou seja, foi ontem. Mas antes, vamos a uma sessão coisas que só acontecem comigo.
PAUSA
Cráudia e eu em 1977
Desço eu do ônibus agora e estou atravessando a Av. Conde da Boa Vista, quando vem uma moça rindo chega perto de mim, exclama, menina que saudades, e me dá um abraço, eu com a maior cara de WTF, abraço também, afinal de contas, vai que eu conheço a doida. Ela me olha e pergunta por painho, todo mundo sabe que painho morreu há 11 anos, e fico com cara ainda mais constrangida, até que ela tira os óculos, olha bem para mim e fala: "Você não é Regina, mas mesmo assim me abraçou, obrigada, você é muito simpática." Pedi desculpa, eu digo não há de quê, e saímos cada uma para um lado. E eu pensando ao menos sou um para raios para doidos simpático!
DESPAUSA
Sim hoje é aniversário de Cláudia Cristhiani, ou como eu a chamo: Cráudia. Espero que você tenha um lindo dia e seja muito abençoada por Deus hoje e sempre, você merece e muito. Feliz Aniversário!

27 de setembro de 2011

Ei você!

Você pensa que sabe alguma coisa sobre mim, mas não sabe, se soubesse jamais pensaria mal de mim, eu não minto, não gosto que me julguem e por isso não julgo ninguém, eu sou só amor e não é só no nome não, não magoaria nunca ninguém que eu gostasse o mínimo que fosse dessa maneira, com uma mentira sem motivo.

Não você não me conhece, deixa as pessoas que são minhas amigas falarem de mim, deixa até mesmo os meus ex-namorados falarem de mim, você não tem esse direito.

Ah, e quer você acredite ou não, eu sou desse jeito, sou de verdade, eu existo e sou verdadeira, o problema é que eu sou crédula.

26 de setembro de 2011

Hã?!

Porque há coisas que eu simplesmente não entendo, você me confunde, mas tudo bem, c'est la vie...  devo ser eu que sou exagerada mesmo.

"... uma das coisas que aprendi é que se deve viver apesar de. Apesar de, se deve comer. Apesar de, se deve amar. Apesar de, se deve morrer. Inclusive muitas vezes é o próprio apesar de que nos empurra para a frente. Foi o apesar de que me deu uma angústia que insatisfeita foi a criadora de minha própria vida. Foi apesar de que parei na rua e fiquei olhando para você enquanto você esperava um táxi. E desde logo desejando você, esse teu corpo que nem sequer é bonito, mas é o corpo que eu quero. Mas quero inteira, com a alma também. Por isso, não faz mal que você não venha, espararei quanto tempo for preciso." 
Clarice Lispector

25 de setembro de 2011

Bienal do Livro

moi-même
Então é isso, a Bienal do Livro só está boa para os professores, porque a maior parte dos livros que lá se encontram são didáticos,e vamos combinar que hoje em dia com os sites fazendo promoções variadas não há mais necessidade de esperar uma Bienal para comprarmos o que queremos.
Só que na ida a Bienal em 2009 eu saí de lá com livros e uma frustração, não comprei uma camisa com expressões idiomáticas pernambucanas porque só tinha número grande e quem me conhece sabe que eu só uso camisas estilo baby-look. Mas este ano, voilá, tinha e exatamente a que eu queria, com umas das expressões que mais parecem comigo. E cá estamos eu e minha nova camisa, ou seja mesmo sem novidades, a Bienal do Livro é sempre muito boa!

23 de setembro de 2011

E agora?

O Capitão...suspiro...
Cordel Encantado, a melhor novela que eu vi na TV brasileira nos últimos anos acabou...não vou ouvir mais as expressões tão conhecidas minhas e que tanto amo como: "voz de taquara rachada"; "rainha-mainha"; "oxe, num se aperreie"... e outras tantas que foram muito bem usadas ao longo da novela.

Não vou ver as personagens fantásticas criadas pelas autoras da trama, mas, sempre tem um mas, ao menos vou ouvir a trilha sonora maravilhosa que eu comprei assim que lançaram.

Ah e as frases, simples e tão lindas como estas duas:


"Gostar eu gosto de cajá, de manga, o que eu sinto por tu tem outro nome" (Rosa pra Ciço)


‎"Eu não que ser a mulher mais feliz do mundo, eu quero só ser sua mulher." (Antônia pra Inácio)


Enfim...já tou com saudades

22 de setembro de 2011

Novas Confissões

Confesso que sou exagerada, sempre fui, e sempre serei, mas em meu exagero não há mentiras, se eu amo, amo até o fim, não gosto de meio termo, ou é quente ou é frio, nada morno, se for morno, eu vomito.
Gosto que você chegue calmo, porque sei que na hora que for preciso decisões serão tomadas, até porque no fundo, você é tão exagerado quanto eu. Não gosto de meias verdades, se eu sou por inteiro, você também tem que ser, e fico feliz porque você o é.
Quero tudo a que tenho direito, e posso prometer que você também terá direito a tudo que eu possa dar. Acredito que estamos neste mundo para vivermos plenamente e sermos felizes. E se podemos ser felizes juntos, por quê não?

21 de setembro de 2011

Não se iludam!

tatoo de henna, só tenho a D. Joaninha
De lesa eu só tenho a cara...

"Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa qualquer entendimento."
Clarice Lispector

18 de setembro de 2011

Lady Bug

Eu nunca vi uma joaninha na minha vida, sim, estou falando daquele insetinho fofo que tenho tatuado nas costas, esta semana me dei conta que adoro joaninhas, mas nunca vi uma, claro que fiquei arrasada, tenho que ver uma joaninha, alguém por favor me ajude, onde aqui em Recife eu posso me deparar com joaninhas?
Desde já agradeço pela força!



tenho pintinhas pretas
que me dão muita gracinha,
e gosto de ser quem sou
pequenina , joaninha!
afinal sempre consigo
também escrever poesia
basta ter inspiração
e alguma fantasia.
consigo voar lá no alto
mesmo sendo pequenina
levo cor, felicidade…
na ponta da minha asinha!
ai se fosse de verdade…
andava por onde queria
ajudava toda a gente
a viver em alegria!
poema extraído de: Joaninha

16 de setembro de 2011

Sexta-feira à noite

E eu feliz, em minha cama, blogando e tuitando com pessoas que gosto. Um monte de gente se perguntaria e me pergunta na verdade o que uma mulher como eu faz em casa em uma sexta-feira à noite, achando que eu deveria estar na night. Não é bem por aí, hoje em dia eu não saio simplesmente por sair, tem que valer muito à pena, e sabem por quê? Primeiro e antes de mais nada porque já saí muito e passei muitas noites acordadas na minha vida, a maioria muito boas, umas nem tanto, mas isso faz parte. em segundo lugar porque cada vez mais me percebo uma pessoa que gosta de estar em casa, desfrutando das coisas boas que tenho aqui, livros, filmes, minha cama. Mas a terceiro e mais importante motivo é que cada vez mais eu aprendo a me amar e com isso claro, gosto da minha companhia, não é nenhum sacrifício estar sozinha comigo mesma.

Agora mesmo estava pensando sobre o que postaria e percebi que é um início de fim de semana, 20h27 da noite, e eu estou na minha cama, escrevendo, e isso me faz bem!

Então é isso, antes de mais nada se amem que já é um grande passo para o nosso bem estar, físico e mental.

Bom fim de semana.

15 de setembro de 2011

Um dia constarei no Aurélio...e no Houaiss também!

imagem retirada do Google
pa.ra.rai.os sm2n. Sistema de condutores metálicos postos nos pontos mais elevados duma edificação e ligados à terra, para dar caminho mais fácil às descargas elétricas atmosféricas. (segundo a 6 edição revista e atualizada do Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa)

pa.ra.rai.os pa.ra doi.dos sm2n Sistema que funciona da mesma forma que um para raios e ao invés de descargas elétricas atrai doidos. (ver também Jannine Albuquerque L'Amour) - por enquanto só eu e os amigos concordamos com esta definição...

13 de setembro de 2011

Falar pernambuquês é arretado!

E como eu comecei usando o tremo arretado no titulo, vamos logo a explicação da palavra, que tem dois sentidos:
Arretado1: muito bom, excelente, maravilhoso (que foi o sentido usado no título)
Arretado2: irritado, com raiva de alguém, também usamos com o mesmo significado puto ou puta (ex. eu estou arretada com você, mas Fulano está puto da vida!)
Arengar: brigar, discutir (ex: deixem de arenga, meninos!)
Mangar: rir de algo ou de alguém (ex: mainha, aquela menina está mangando de mim)
Caba (sem o r mesmo) é qualquer homem (ex. Eita caba bonito!!)
Interjeições de espanto: vôte uma corruptela de vou-te ou vai-te), ôxe (uma corruptela de oxente, que já vem do ô gente)  e vixe (uma corruptela de Virgem, tipo: Vixe Maria)

Semana que vem tem mais.

12 de setembro de 2011

11 de setembro de 2011

Beauvoir e Algren

Nelson Algren
E o post anterior me remeteu a este casal pelo qual nutro a maior simpatia, desde que li o livro:  "Cartas a Nelson Algren: Um Amor Transatlântico." Todos sabem que sou grande admiradora da Simone de Beauvoir, e este amor vivido entre ela e o também escritor norte-americano, depressivo, mas intenso e apaixonado, através de cartas e alguns meses juntos é a prova de que mesmo sem internet o amor pode acontecer. As cartas dela para ele, mais de 300, que podemos ler neste livro, explicam bem o desenrolar da relação dos dois que durou quase duas décadas. O que não é pouco. Tendo em vista que os correios demoravam a chegar e os voos Nova York - Paris, além de assustadores demoravam muitíssimo mais tempo que o normal.
Ganhei este livro de uma amiga, com a seguinte dedicatória: "Querida Jan, uma prova de que sempre vale à pena amar!" em 2006, já tinha lido outras coisas de Simone, mas nunca estas cartas. Amar vale à pena, claro, sempre, e a leitura deste livro também!
Simone de Beauvoir, Chicago, 1952
Acho que é por isso que adoro receber cartas, cobranças não, óbvio, mas cartas. Gosto da praticidade do e-mail, a instantaneidade da coisa em si é fascinante, mas e a emoção de ter algo palpável para ler e reler?

Eles se conheceram em fevereiro de 1947, e se apaixonaram quando ela passou por Chicago e foi recepcionada por ele, em sua casa simples, mas que virou um ninho de amor que ela sempre tratava com carinho. Já em 17 de maio do mesmo ano Simone envia sua primeira carta de amor a Nelson, a última é enviada em novembro de 1964.
Escolhi esta foto de Simone de propósito, ela foi tirada pelo fotógrafo Art Shay, amigo de Nelson Algren, ela havia ido tomar banho, e quando saiu e ficou se penteando ele não resistiu e tirou a foto, a única reação de Simone foi: "Você é um rapaz malvado"

9 de setembro de 2011

Amor e Internet

Hoje acordei lembrando em todas as minhas amigas que conheceram seus amores pela internet, ou que por algum motivo, tipo uma viagem mais prolongada, alimentam este amor via skype, a salvação da lavoura para não ficarmos pobres pagando contas de telefone.
Tem a Ciça e o Bernardo (estes se conheceram via internet) lá na França/Alemanha; a Roseane e o Flávio (estes são ambos brasileiros e se conheceram num congresso), também na Alemanha, a Chantal e o Andreas na Alemanha (também se conheceram via internet); Carol e Jorge, em Buenos Aires (também se conheceram via internet) eDenise e Ted, que atualmente estão na Coréia do Sul.
casamento de Denise e Ted, em Estolcomo
De todas estas histórias de amor primeiro devo enaltecer a coragem destas mulheres maravilhosas que deixaram bons empregos, país, família e amigos para trás para viver um grande amor, admiro porque sei que eu também faria o mesmo. E em segundo dizer que sei que nem sempre estes romances dão certo, mas para conhecer as essas erradas não é necessário uma internet, aqui eu quero mostrar o ponto positivo, um dos da rede mundial, que aproxima distâncias.
sorrisos de Ted X e-mails de Denise

Então não acho nada patético um namoro começar virtualmente, patético é ter medo de amar!

p.s. Lu, minha amiga linda, como é que não coloquei você e o Jerome, aqui? So sorry! Pois é minha gente tem também a minha querida amiga Lu (que apesar de ser recifense como eu conheci através do blog) e os seu amado que estão lá na Suíça contruindo uma linda família :)

p.s 2: Meu povo, claro que sei de muitos casos de romances pela internet que dão errado, a questão maior a meu ver não é o meio de conhecimento, todas as minhas amigas que os casamentos não deram certo casaram com homens daqui mesmo e que namoraram diariamente por alguns anos, há muito mais que isso, tem uma amiga querídissima que fui madrinha de casamento e que com exatos 3 meses de casada descobriu que ele tinha outra, aqui mesmo, em Recife. Enfim quis mostrar os exemplos bons e felizes, até porquê a vida já é tão cheia de coisas tristes, este blog é como a dona: romântico, otimista, confiante acima de tudo no amor!

7 de setembro de 2011

07 de Setembro de 1822

"É um impossível físico e moral Portugal governar o Brasil, ou o Brasil ser governado por Portugal. Não sou rebelde (...) são as circunstâncias."
D. Pedro, príncipe regente do Brasil, em carta ao pai, D. João VI, rei de Portugal, em 26 de julho de 1822.

A independência do Brasil não foi bem como a retratada no quadro do pintor Pedro Américo, foi bem mais prosaica tendo em vista que D. Pedro não montava um alazão e estava com dor de barriga quando parou às margens do Ipiranga. Mas é uma História riquíssima de como um país que tinha tudo para dar errado, em 1822, chegou a este grande país unificado e que apesar de tudo, deu certo, de hoje. Eu aconselho a leitura do livro 1822, de Laurentino Gomes (não sem antes ler 1808, do mesmo autor), para entendermos as circunstâncias em que esta independência se deu.

Aqui reproduzo um pequeno trecho da introdução do livro:

"No ano de sua independência, o Brasil tinha, de fato, tudo para dar errado. De cada três brasileiros, dois eram escravos, negros forros, mulatos, índios ou mestiços. Era uma população pobre e carente de tudo, que vivia à margem de qualquer oportunidade de uma economia agrária e rudimentar, dominada pelo latifúndio e pelo tráfico negreiro. O medo de uma rebelião dos cativos assombrava a minoria branca. O analfabetismo era geral. De cada dez pessoas, só uma sabia ler e escrever. Os ricos eram poucos e, com raras exceções, ignorantes. O isolamento e as rivalidades entre as províncias prenunciavam uma guerra civil, que poderia resultar na divisão do território, a exemplo do que já ocorria nas vizinhas colônias espanholas. Para piorar a situação, ao voltar a Portugal, em 1821 - depois de 13 anos de permanência no Rio de Janeiro-, o rei D. João VI havia raspado os cofres nacionais. O novo país nascia falido. Faltavam dinheiro, soldados, navios, armas e munição para sustentar a guera contra os portugueses, que se prenunciava longa e sangrenta. As perspectivas de fracasso, portanto, pareciam bem maiores do que as de sucesso.

Este livro procura explicar como o Brasil conseguiu manter a integridade do seu território e se firmar como nação independente por uma notável combinação de sorte, acaso, improvisação, e também de sabedoria de algumas lideranças incumbidas de conduzir os destinos  do país naquele momento de grandes sonhos e perigos. O Brasil de hoje deve sua existência à capacidade de vencer obstáculos que pareciam insuperáveis em 1822..."
(1822, Laurentino Gomes, páginas 17 e 18)

5 de setembro de 2011

Falsa Magra

"Depois de ver meu corpo pela primeira vez na praia, ele me disse que tinha gostado. Contou-me que os brasileiros têm uma expressão que define exatamente o meu tipo de corpo (é claro que têm), que é falsa magra, e significa que a mulher parece magra de longe mas, quando você chega perto, ela na verdade é bem curvilínea e carnuda..." (trecho do livro Comer, Rezar, Amar, de Elizabeth Gilbert)

D. Joaninha besuntada de protetor solar!
Sim, poderia ser eu escrevendo, e vocês devem estar se perguntando o porquê deste post, calma que já explico. Eu sou a típica falsa magra, e hoje ao final da sessão de massagem turbinada (que se chamassem de tortura turbinada ou pisa turbinada, dava na mesma), a fisioterapeuta pediu para eu tirar minhas medidas, e eu continuo a mesma falsa magra de sempre, haja visto o resultado do CQC, e não me refiro aqui ao programa de TV, mas sim a minha cintura-quadril-coxas, que estão na proporção 67-99-53, seja lá o que isso queira dizer, gosto!

Ia falar sobre seriados

mas aí o Personare acabou me fazendo mudar o tema, eles me mandam uns minis mapas ao longo do ano e sempre acertam de uma forma geral. Da próxima vez falo sobre True Blood e como esta quarta temporada está e fazendo perder o pouco juízo que ainda tenho.

Agora um pequeno trecho do meu mapa da vez:


"Você, Jannine, é uma mulher bastante prestativa numa relação amorosa. O 9 na posição da Motivação revela que você aprecia dispor de seu tempo para se doar à pessoa amada. É capaz de abandonar alguma atividade relacionada a algum projeto seu, caso perceba que seu par está precisando de sua ajuda. E tem muito prazer ao se dedicar afetivamente em prol de quem escolher para se relacionar contigo.
Como tem facilidade em compreender as emoções e perceber as limitações e fraquezas do ser humano, gosta de colocar esse talento em sua convivência amorosa. Ao detectar as vulnerabilidades da pessoa parceira, por exemplo, você provavelmente não exige que ela seja diferente. Essa compaixão é uma atitude que tende a se evidenciar na sua expressão afetiva. E tem como efeito uma maior autoconfiança de seu par, que no convívio com você aprende a confiar mais na sua própria capacidade de superar os problemas.
Ao mesmo tempo, Jannine, tem a força inspiradora para motivar a pessoa parceira para mudar hábitos e vencer certos limites que a bloqueiam. E usa de sua sabedoria inata nesse processo, aplicando seu lado professoral para transmitir seus conhecimentos. Ou seja, através de seus conselhos e do compartilhar de suas percepções, a pessoa parceira tem melhores condições de ampliar a mente e ter um olhar diferente a respeito do que a impede de alcançar seus objetivos."

1 de setembro de 2011

De amor e outros sentimentos

Estava conversando com minha prima sobre como vamos evoluindo com o tempo, não, não é só a proximidade dos 40 anos que está me fazendo rever muitas coisas a meu respeito, mas principalmente as coisas que vivi e tenho vivido.
Fui criada dentro da tradição judaico-cristão do catolicismo, e isso fez de mim uma rainha da culpa, antes sentia culpa por tudo e por nada, até perceber que eu estava agindo de uma maneira digamos, burra ou no mínimo contraditória. Como eu que sempre achei e tentar mostrar a todos que Deus, ou o nome que queiram dar, é Amor, se eu mesma não conseguia crer neste Amor tão grande.
Então, não sem a ajuda das experiências de vida, dos amigos, do terapeuta, de livros e de tantas outras coisas, mas princialmente de mim mesma comecei a mudar de atitude, e podem acreditar, isto não é fácil. Primeiro passo, descobrir que tenho que me amar muito mais, parar de querer ser boa para todos e acabar não sendo tão boa para mim mesma, descobri que isso não é egoísmo, é simplesmente o certo.
E sim, eu não devo me culpar por querer, desejar e ter as coisas, eu simplesmente mereço, e podem acreditar, eu faço por onde, as coisas não caem do céu, ou até caem, dependendo do que seja, mas não sem algum (grande) esforço da minha parte.
Ah o que mais quero (sempre)? Pergunta simples: Amor!


SOL DE PRIMAVERA



E que Setembro seja muito bem vindo, junto com todo o significado de renascimento e uma nova vida, cheia de flores que a Primavera nos traz! Bom início de mês.

B de Barcelona

Ramblas Só estive em Barcelona uma vez na vida, e foi justamento em 2002, no ano Gaudí! Ou seja, melhor impossível. Só lamento porque na...