Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2012

Eu navegarei...

Imagem
...no oceano do Espírito, e ali adorarei ao Deus do Meu Amor

Espírito, Espírito, que desce como fogo
Vem como em Pentecostes
E enche-me de novo

Eu adorarei ao Deus da Minha Vida
que me compreendeu, sem nenhuma explicação.

Tia Coruja

Imagem
Sou uma tia coruja confessa, e amanhã um dos meus  sobrinhos completa 29 anos, sim tenho dois sobrinhos lindos com 29 anos, uma sobrinha linda que vai fazer 27 e o mais novo que fez 25, todos lindos, inteligentes e amados da tia Jannine.

Fui tia muito nova e praticamente sou uma irmã mais velha deles, mas adoro ser tia, ser chamada de tia, e "me amostrar" com meus sobrinhos. Ser tia é bom demais!

Dia das Mainhas

Imagem
Um dia feliz, uma vida feliz, tudo de lindo para todas as mães do mundo, mas em especial para essa baixinha que eu amo de paixão e é uma das responsáveis por eu ser a mulher que sou hoje. Mainha eu te amo, obrigada!

Dia propício para chegadas

Imagem
No dia 03 de maio de 2006 eu estava realizando um sonho, pisei em solo parisiense à caminho da minha querida Grécia, o sonho. Sinto muitas saudades, de Paris em especial do cachorro-quente mais caro que já comi na vida, mas com queijo brie e do croissnat, oui, c'est très bon ...e de Atenas...de tudo, da Plaka, do Parthenon, da Ágora, do Likavitos, de Yorgos, da salada, do souvlaki, de Sounio, do Egeu, de Pireus, da ida a Santorini, da Sintagma, de ver tudo escrito em grego, das cantadas, das rosas que ganhei, dos olhos gregos, enfim, é muita coisa, melhor parar por aqui. Σ 'αγαπώΕλλάδα  E este foi só o primeiro dia de uma viagem inesquecível aquele dia três do mês cinco.



Mas, e sempre tem um mas, chegou o dia 03 de maio de 2010, e eu estive em um país que também amo, Portugal, cheguei na minha querida Lisboa também neste lindo dia. De lá sinto falta da cidade, dos pasteis de Belém, da francesinha, do Parque das Nações, do Terreiro do Paço, da Marquês de Pombal, do Vasco da Gam…

Eu matei Sherazade

Imagem
Tudo bem, eu não matei Sherazade, e também quero avisar que não matei Gabriela Cravo e Canela. Mas ganhei o livro e após lê-lo em um dia entendi perfeitamente porquê a autora, uma linda árabe-libanesa, cristã, que cresceu em uma Beirute devastada pela guerra, feminina e feminista decidiu matar Sherazade.
É um livro para ser lido por meninas, e por meninos também. Ela o escreveu para que as mulheres ocidentais parassem de estereotipar a mulher árabe, não nem todas elas andam de burca e são submissas, basta ver o exemplo de Joumana Haddad.
Claro que me identifiquei com o livro, primeiro de mais nada por ser muito feminina e feminista, mas principalmente de uma forma menos radical que a Joumana eu sou estereotipada também, afinal sou uma brasileira e é de opinião mundial que somos ou deusas do sexo ou putas, e não mulheres como todas as demais, com seus problemas, lutas, carências, amores, desejos, contradições. E daí se eu gosto de seduzir e ser seduzida, não me julguem por isso porque i…