QUANDO ASSIM



Já fui muito noveleira, hoje em dia não sou mais, mas há tempos que não via uma novela tão boa quanto Cordel Encantado, uma mistura de fábula, com literatura de Cordel, passada na fictícia cidade de Brogodó, que está mais que óbvio que é geograficamente localizada no sertão pernambucano, o sotaque bem parecido com o do pessoal do interior daqui, em Recife temos o sotaque um pouco menos carregado, uma direção de arte e de fotografia preciosas, ótimos atores, enredo bem construído e para fechar com chave de ouro uma trilha sonora que é Música Popular Brasileira de primeira qualidade, está aí a música Quando Assim, que não me deixa mentir.
Desfrutem...

Quando eu era espera,
Nada era, nem chovia, nem fazia;
Só senti que a calma, não acalma
Quando só há solidão.
Quando eu era estrela
Era inteira na mentira que eu dizia
Ser o que não era,
Convencia, dentro da minha ilusão

Quando eu fui nada,
Faltou nada, tudo pronto pra escrever

Eu não sabia buscar,
Foi quando apareceu,
O que eu quis inventar,
Pra preencher o meu mundo particular,
No peito que era seu
No seu mundo não há
Mais nada que não eu,
Já sei dizer que o amor pode acordar.

Eu não sabia buscar,
Foi quando apareceu,
O que eu quis inventar,
Pra preencher o meu mundo particular,
No peito que era seu
No seu mundo não há
Mais nada que não eu,
Já sei dizer que o amor pode acordar.

Comentários

Yo disse…
CD bom da gota!
Angélica Cirne disse…
Assino em baixo, de lado, em cima... e concordo com tudo.

Postagens mais visitadas deste blog

Está chegando...

Virtual ou Real?

Heróis literários ou Forever 17