Coquette

Hoje me chamaram de coquette, ao ler esta definição do wikipedia eu tive que discordar, não sou coquette, posso ser uma mistura de menina e mulher e o serei sempre, não quero mudar, até porquê gosto de ser assim, sei ser a menina nas horas certas, como aqui no blog, e sei ser a mulher nas horas certas também, desde muito nova aprendi a ser mulher.
Primeiro por só conviver com pessoas bem mais velhas que eu, hoje em dia é que convivo com pessoas de seus vinte e poucos anos, e mesmo assim no trabalho, mas meus melhores amigos são todos mais velhos que eu. Quando meu pai morreu fui eu quem teve que segurar a onda lá em casa de mãe, irmã, enfim da família toda. Já passei por situações complicadas de relacionamento, profissionais, e em todas tive que ser muito mulher.
Posso até ser coquette, mas unicamente no sentido de ser vaidosa, de gostar de me cuidar, de ter as coisas organizadinhas, tudo bem não sei cozinhar, mas ninguém é perfeito, e claro, não esquecendo nunca do meu alter-ego, na verdade um dos Becky Bloom, o que faz de mim uma gastadora doida!
No mais sou independente, gosto de ler, de viajar, de conversar, de rir, de ver um bom filme, de ver um pôr-do-sol, apenas uma menina-mulher.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Padroeira do Recife

Está chegando...

Virtual ou Real?