Porque amor não se explica...

Sente-se!
E como explicar quando o amor vem de uma grande admiração por alguém que nem ao menos conhecemos pessoalmente, que nem sabe que existimos, mas que é o mesmo amor. Este fim de semana tive o privilégio de viver fortes emoções com dois grandes amores: Chico e Paul.
O show de Chico é perfeito, ele é lindo, é tímido, e um excelente compositor, e lindo (ah eu já disse!), mas quero falar do show de Paul, ano passado vi o meu primeiro Beatle ao vivo, e quem me acompanha deve lembrar que o show de Ringo Starr foi maravilhoso, mas o meu Beatle preferido sempre foi Paul, não fui ao show no Rio de Janeiro ano passado porquê um mês antes tinha ido para São paulo ver o U2 e não roubo, mas se roubasse teria ido com meus irmãos.
Ontem os dois disseram que o público era muito maior do que o do show do Engenhão, um fato já que o estádio do Arruda é bem maior, Sir Paul McCartney,  com quase 70 anos é um menino em palco, fez um show irretocável, inexplicável, indizível e maravilhoso, deixou por 2h45 minutos, talvez mais, o público extasiado, falou português, disse que somos um povo arretado, entrou coma bandeira do nosso estado na primeira vez que voltou e a partir de ontem deixei de ser recifense para ser recifeana, porque se Paul acha que somos recifeanos, da mesma forma que somos pernambucanos, quem sou eu para discutir.
Eu me senti nos anos 60, mesmo que tenha nascido nos aos 70, tive uma crise histérica, uma crise de choro, e vivi momentos que dinheiro nenhum no mundo paga.

Obrigada Chico, obrigada Paul por existirem e fazerem minha vida mais feliz. Thank you so much you are such a great person, mister McCartney!

Comentários

Yo disse…
Disse tudo!

Antológico para nós.

Postagens mais visitadas deste blog

Está chegando...

Virtual ou Real?

Heróis literários ou Forever 17