Mulher morena


Mulher Morena

Quando eu era pequena achava que todas as músicas que falavam em morenas eram para mim, tipo :"morena tropicana eu quero teu sabor, ai, ai, ai, ai", do Alceu Valença (que diga-se de passagem apesar de eu gostar da música não gosto dele).Tudo bem cresci e percebi que moro em uma terra de mulheres morenas, mas mesmo com todas as mudanças qe já fiz no meu cabelo, e sem estar freqüentando muito a praia nos últimos tempos, continuo me achando na essência, na pele, e na alma uma morena, mistura de raças, a cor do Brasil, cravo e canela com tempero bem nordestino.
E aí um amigo que eu já não via faz muito tempo porque ele estava fazendo um doutorado fora, fez com que eu me lembrasse dessa minha morenice, ele só me chama de morena, e sempre que a gente se encontra diz ao menos um pequeno trecho do poema do Vinícius, que aqui eu coloco em homenagem a todas nós mulheres, as morenas, ruivas, loiras, negras, índias, orientais enfim a esta mistura que somos:

A Volta Da Mulher Morena
Vinicius de Moraes
Meus amigos, meus irmãos, cegai os olhos da mulher morena
Que os olhos da mulher morena estão me envolvendo
E estão me despertando de noite.
Meus amigos, meus irmãos, cortai os lábios da mulher morena
Eles são maduros e úmidos e inquietos
E sabem tirar a volúpia de todos os frios.
Meus amigos, meus irmãos, e vós que amais a poesia da minha alma
Cortai os peitos da mulher morena
Que os peitos da mulher morena sufocam o meu sono
E trazem cores tristes para os meus olhos.
Jovem camponesa que me namoras quando eu passo nas tardes
Traze-me para o contato casto de tuas vestes
Salva-me dos braços da mulher morena
Eles são lassos, ficam estendidos imóveis ao longo de mim
São como raízes recendendo resina fresca
São como dois silêncios que me paralisam.
Aventureira do Rio da Vida, compra o meu corpo da mulher morena
Livra-me do seu ventre como a campina matinal
Livra-me do seu dorso como a água escorrendo fria.
Branca avozinha dos caminhos, reza para ir embora a mulher morena
Reza para murcharem as pernas da mulher morena
Reza para a velhice roer dentro da mulher morena
Que a mulher morena está encurvando os meus ombros
E está trazendo tosse má para o meu peito.
Meus amigos, meus irmãos, e vós todos que guardais ainda meus últimos cantos
Dai morte cruel à mulher morena!

E eu que já não estou muito boa no alemão vou falatr aula hoje porque é o aniversário do meu queridíssimo Pe. Luciano, ces't la vie!
Beijão e uma linda semana, cheia de bênçãos para todo mundo.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Está chegando...

Virtual ou Real?

Heróis literários ou Forever 17