Semana Montanha Russa com A-HA no meio do caminho



Entendo que os títulos dos meus post estão cada vez mais surrealistas, mas eu acho que são auto explicativos, vocês não acham?
A semana começou da pior forma possível, não lembro de uma segunda-feira tão difícil...não nos últimos 38 anos. Mas, como não gosto de reclamar da vida, Deus me livre de reclamar da vida, vou dar um salto triplo carpado e mortal, digno de Daiane dos Santos e contar o show do A-HA ontem.

Há 20 anos eles estiveram aqui, lindos, loiros e noruegueses, e eu no auge dos meus 18 anos fui ao show porque sempre fui fã deles, desde os 14...Pois é, 20 anos após tenho algumas considerações a fazer:
1. O show foi muito melhor que o primeiro deles aqui no Geraldão, e estava muito mais lotado, e o povo muito mais alucinado, brasileiro ama os anos 80 e em especial o A-HA.
2. Morten, o vocalista, por quem eu sempre tive uma quedinha de um precipício está muito mais lindo, não julguei que isto fosse possível, mas é fato (vide foto)
3. E eu me dei conta que eu também estou melhor, não troco meus 38 anos pelos 18 de jeito nenhum, com relação a tudo, e estou falando muito sério.

A apresentação foi linda, emocionante, eles estavam muito simpáticos, Morten estava literalmente encantado, porque ele teve um problema de garganta e estava rouco, então disse que precisaria da ajuda de todos, não preciso dizer que a galera cantou junto todas as músicas do começo ao fim...tudo bem, cantou não, gritou. Hoje por uma acaso quem está rouca sou eu.

A última canção foi Take On Me, nunca vi tanto marmanjo e marmanja (esta que vos escreve) chorando as pitangas, porque eles começaram a se despedir dizendo que era a última turnê, achei golpe baixo, estou numa fase super-hiper-mega-ultra sensível e os caras vêm com essa palhaçada de despedida, ah faça-me o favor.

Mais fotos de ontem eu colocarei depois no flickr, inclusive um antes e um depois meu e das minhas amigas, chegamos todas bonitinhas, arrumadinhas, na saída meu cabelo estava tal e qual o do urso do cabelo duro (oi?), vocês não fazem idéia, eu estava bem na frente e estava super lotado, meu cabelo grande, quando alguém levantava o braço levava o cabelo junto...uma bagaça.
Foto 1: Eu não consegui subir no palco, mas bem que tentei.
Foto2: não precisa dizer nada, mais um agradecimento quando terminou o show, antes eles colocaram Brasil Sempre, tirei foto também, mas só no flickr depois.

Comentários

Zany disse…
Jan, amadinha, eu já falei mais de uma vez que eu admiro o seu jeito de ser Jan intensa, Jan sensível, Jan romântica, Jan amorosa, Jan amiga, enfim Jan menina sapeca, levada da breca!!!Bjs!!
Nanda disse…
Menina, eu gostei; principalmente pela luta que foi pra ele (imagina passar a tarde internado e subir num palco, no mesmo dia). Mas senti falta de certas músicas e de ouvi-lo mais! Momento inesquecível: Crying in the rain! Beijos.
Camille disse…
Jan a Zany achou a palavra que eu estava procurando enquanto lia seu post: intensa. Eu tb admiro isso em voce e olha que eu me acho intena tb. Mas voce se joga do trampolim nas emoçoes, corajosa e poderosa.
O show deve ter sido otimoe voce deveria ter uma coluna sobre o show "bizz".
Beijos e o carinho da Cam
Camille disse…
Jan a Zany achou a palavra que eu estava procurando enquanto lia seu post: intensa. Eu tb admiro isso em voce e olha que eu me acho intena tb. Mas voce se joga do trampolim nas emoçoes, corajosa e poderosa.
O show deve ter sido otimoe voce deveria ter uma coluna sobre o show "bizz".
Beijos e o carinho da Cam
Angélica Cirne disse…
Adorei seu relato, como sempre, cheio de realidade... queria ter estado lá, mas Deus sabe o faz, eu nesse dia não estava nada bem, não ia aproveitar nada do show...
Bjão!
Roseane, disse…
Puxa faz mito tempo que não ouço nada sobre o AHA, até pensava que eles tinha acabado.
E estavam bem aí...no Brasil. Que legal!!!
Bom domingão. Bjks

Postagens mais visitadas deste blog

Está chegando...

Virtual ou Real?

Heróis literários ou Forever 17