Férias


Não, não estou de férias, acabei de ler hoje o livro Férias, de Marian Keyes. Gostei muito, ri como há muito não ria lendo um livro, de ficar todo mundo olhando e eu com vontade de gritar calma, eu não estou louca, o livro que é engraçado.
O que eu gosto nos livros desta autora irlandesa, ao menos nos três que eu li: Melancia, Tem Alguém Aí? e agora Férias, é que ela trata assuntos super sérios, com uma leveza e humor que fazem você se sentir bem, e não pensar em se matar lendo o livro.
E fora que as Walsh são muito, mas muito divertidas, e doidas, doidas de pedra, o que me lembra sempre as L'Amour...não eu não sou louca, mas penso que minha irmã é sim, eu na verdade devo ser a única normal da família.
PAUSA


Há não sei quantos anos foi inaugurado aqui um templo/palácio nababesco Mormon e ele passou um fim de semana aberto a visitação, convenco minha irmã que deveríamos ir e lá fomos nós em alegre bando, junto com minha mãe que também é curiosa.
Ao chegarmos fomos recepcionadas por dois americanos bonitnhos, com um sotaque engraçado que nos levaram para ver um vídeo antes de adentrarmos no templo/palácio nababesco. Quando terminamos de ver o vídeo, eu simpatica de dar medo, fui olhar o nome deles naquelas plaquinhas que eles usam, tipo oficial do exército. E qual não foi minha supresa ao constatar que os dois eram Elder Qualquer Coisa...eu e minha irmã começamos a cochichar, muita coincidência os dois gringos se chamarem Elder...até que não aguentei e perguntei, que interessante vocês terem o mesmo nome.
Eles me olharam como se eu fosse louca e disseram que Elder era alguma coisa tipo: Irmão e que o segundo nome era o deles de verdade...fiquei morta de vergonha, mas desde quando Elder é irmão, ou melhor, em que idioma???
Qual não foi minha surpresa quando uns 15 dias depois, domingo pela manhã, minha mãe chega ao meu quarto se acabando de rir e dizendo que tinham dois homens querendo falar comigo. Eu não sabia se corria, se tirava a camisola, penteava o cabelo...enfim o que fazer. Depois de ficar apresentável cheguei e vi que eram dois mormons, todo mundo quee stava lá em casa, todo mundo me bandonou sozinha na sala, os sacanas, e me deixaram lá ouvindo uma conversa mole de dar medo, até que o telefone tocou e era minha irmã que já havia sido avisada do fato, teve pena e meio que salvou minha vida dizendo, para eu dizer que tinha que sair.
Contei esta história para que vocês entendam porque as L'Amour e as Walsh poderiam ser irmãs, com a diferença que Jacira e eu nunca encostamos em nenhum tipo de droga, e se bebermos dois copos de cerveja podemos cair meio bêbadas.
DESPAUSA


Este livro fala de Rachel Walsh, que é uma viciada, em quase tudo, mas que como todos os dependentes químicos, não admite para si, nem para niguém que o seja, e tudo que ela enfrentou até superar o vício. A própria autora, Marian Keyes sofreu uma parte de sua vida com alcooolismo, mas hoje está muito bem obrigada. O livro é super divertido, trata de algo muito sério nos dias atuais que é a dependência química, e de quebra ainda tem muito romance, cujo final é para lá de feliz como vocês podem constatar:
- Rachel - disse ele, quando finalmente me alcançou. Para minha incredulidade, vi Luke se pôr de joelhos. A galera foi ao delírio! Ele tomou minha mão. - Será - perguntou, olhando no fundo dos meus olhos - que uma trepada está fora de cogitação?

Quero dizer que antes disso ele se declarou de forma muito linda, romântica e fofa, e que este pedido inusitado faz muito sentido, mas para entender você precisa ler o livro...

Comentários

Zany disse…
Jan, gostei do pausa e despausa! Por aqui eu sempre encontro os Helderes da vida e as vezes passdo na frente do palácio deles, escrito com letras garrafais: Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias. O seu comentário sobre o livro me aguçou a curiosidade. Bjs!!

Postagens mais visitadas deste blog

Está chegando...

Virtual ou Real?

Heróis literários ou Forever 17