Eat Pray Love


Desta vez não vou falar sobre o livro Comer Rezar Amar, e sim sobre o filme. Finalmente fui ao cinema com minhas amigas hoje à noite e sim gostei do filme, que como toda adaptação cinematográfica deixa muito a desejar, c'est la vie! Acho que o único caso de eu preferir um filme a um livro é "A Insustentável Leveza do Ser", do tcheco, Milan Kundera, além de achar o filme melhor, ainda posso me deleitar vendo Praga, para mim uma das cidades mais lindas do mundo...mas cá estou tergiversando, voltemos ao filme de hoje.
Pontos postivos: gosto de Julia Roberts, assim como gosto de Roma, da Índia e de Bali, sendo estes dois últimos ainda na esfera do sonho, do porvir, só estive em Roma. Gosto do enredo em si, apesar de achar que algumas coisas adaptadas pelo roteiro fazem, quem não leu o livro, entender coisas essenciais à história de forma diversa do que a autora realmente viveu. A trilha sonora é perfeita, e não é porque é recheada de bossa nova da melhor qualidade, de João Gilberto, para ilustrar bem o amor made in Brasil que a minha heroína Liz Gilbert encontrou, não é porque as músicas são boas mesmo. E por fim, babo feito uma desesperada pelo Javier Barden...e ele fazendo papel de um brasileiro e falando portugês é para deixar qualquer uma (eu) doida e arrancando os cabelos!
Enfim recomendável, mas antes leia o livro, o livro é mais que recomendável!

Comentários

Angélica Cirne disse…
Assino em baixo em todo esse comentário, sem tirar nem por...
Vivi disse…
Amiga de uma forma que não sei explicar esse filme mexeu comigo. Tivemos um papo "íntimo" - rsrsr

Não achei o filme o MELHOR de Julia e Javier, mas curti muito.

Vou ler o livro.

Postagens mais visitadas deste blog

Padroeira do Recife

Está chegando...

Bookaholic