Doação

Imagem retirada do Google
O ato de dar algo de si, seja seu tempo, seu dinheiro, seu sangue, seus livros, acho isto de extrema importância, especialmente neste mundo desigual no qual vivemos. E acreditem  não é conversa furada, tão pouco piegas da minha parte, isso faz mais bem a nós mesmos do que imaginamos.
A minha primeira doação que me lembre eu tinha uns 5 anos de idade e uma mãe e sua filhinha vieram pedir comida à porta de minha casa, e a menininha ficou olhando para minha boneca Suzy, a mãe perguntou se não tinha uma roupinha para ela, e eu aproveitei e dei minha boneca. Tanto mainha quanto a mãe da garota perguntaram se eu tinha certeza, eu disse que sim e nunca me arrependi.
Sangue doei a primeira vez aos 18 anos, na Universidade Federal, e depois fiquei sendo doadora regular de sangue, isso quando minha pressão arterial, que é baixíssima, permite. Sou doadora de médula óssea também, e aconselho todos a serem.
Claro que todos estão carecas de saber que sou uma católica, não sou das melhores, mas sou e acho este trabalho importantíssimo também dentro da igreja, outra dica para doações é para os Médicos Sem Fronteiras, através do site www.msf.org.br e por fim todos também já estão cansados de saber que sou apaixonada por livros, confesso que tenho aqueles, uns 100 pelo menos que não dou, nem vendo, nem alugo, eheheheh, mas outros tantos eu vou e levo para a Biblioteca Pública Estadual, livros aqui no Brasil são artigos caros, então porquê não doara aqueles que você não pretende ler mais?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Virtual ou Real?

Está chegando...

Heróis literários ou Forever 17