Sobre os desmandos e incompetência da GOL Linhas Aéreas ou Nunca Voe Gol

Esta semana, mais uma vez estive em Belém do Pará a trabalho, mas não é sobre a viagem a Belém que quero falar hoje e sim sobre o absurdo, desrespeito, abuso de autoridade, humilhação a qual eu e um grupo de passageiros fomos submetidos na noite de ontem, dia 28 de janeiro de 2016, no aeroporto de Fortaleza, pela GOL Linhas Aéreas ou @VoeGOLoficial, no Twitter e GOL Linhas Aéreas Inteligentes ( isso só pode ser uma piada) no Facebook.

Tudo teve início com o atraso de três horas, devido as condições climáticas, que o voo G3 1650 sofreu para sair de Belém, o horário de saída deste voo é 17h24,  mesmo que voos de outras empresas, como TAM e Azul não tenham sofrido tanto com o atraso, mas aí estamos falando de empresas que possuem funcionários competentes. O voo G3 1650, e tenho provas disso, sai de Belém, faz ESCALAS em São Luiz e Fortaleza e segue para Recife. Eu mesma já peguei este voo antes, e todos que são habituados a andar de avião, como é o meu caso, sabem que se houver alguma conexão no trecho de viagem são emitidos dois bilhetes, e não apenas um. Eu mesma já havia pego este voo anteriormente. Enfim, fizemos a escala em São Luiz, e seguimos para a ESCALA em Fortaleza.

Chegando em Fortaleza fomos informados em primeiro lugar para permanecermos sentados que o voo seguiria para Recife, poucos minutos depois, o mesmo comissário nos informou que deveríamos desembarcar em Fortaleza para uma troca de aeronaves, que aquela na qual estávamos seguiria para Teresina. de bom grado descemos para trocar de aeronave, mesmo já sendo dez e meia da noite e estarmos todos cansados, tendo em vista que quase todos os passageiros que seguiriam a viagem estavam voltando de uma viagem a trabalho. Qual não foi nossa surpresa quando assim que descemos uma funcionária da GOL nos disse que estávamos em CONEXÃO para Recife e que nosso voo sairia às cinco e meia da manhã. Indignados decidimos retornar ao nosso voo, o G3 1650 e seguir viagem para Recife.

Entretanto, qual não foi nossa surpresa quando a GOL enviou dois policias federais, um deles armado, para em uma demonstração de desrespeito e abuso de poder, dizer que éramos obrigados a deixar o voo e nos submeter aos desmandos da GOL, ou seríamos presos... O que me impressiona, é que lá só havia gente trabalhadora, que tinha pago por um voo, não estávamos quebrando nada, não ameaçamos ninguém, para sermos tratados pela polícia federal (que aqui no Brasil não é para proteger o cidadão, pelo visto) como se fossemos os errados, os marginais e a GOL que estava toda errada conseguiu o que queria, sem nos dar nenhuma satisfação.

Todos acreditamos que claro era uma questão de dinheiro, como o nosso o voo seguiria quase vazio para Recife, e o de Teresina deveria estar lotado, eles nos trataram como nada, e nos fizeram descer em Fortaleza. O tratamento que nos foi dispensado pelos funcionários da GOL Linhas Aéreas foi o pior possível. Lá mesmo no aeroporto fizemos um boletim de ocorrência, só conseguimos chegar ao hotel à uma hora e trinta minutos do dia 29 de janeiro de 2016, tendo que voltar para o aeroporto por volta das quatro da manhã para finalmente pegarmos nosso voo de volta para casa. Detalhe a GOL Linhas Aéreas nos deixou sem alimentação até este horário da madrugada, ou seja para um voo de sairia às 17h24 de Belém de um dia, e só conseguimos chegar a Recife às 7h da manhã do dia seguinte.

Neste voo havia um senhor vindo para o funeral do seu pai, após ser obrigado a descer em Fortaleza ele comprou uma passagem no valor de 700 reais, pois teve receio de não conseguir, se ficasse a mercê da GOL, chegar a tempo do sepultamento.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Padroeira do Recife

Está chegando...

Heróis literários ou Forever 17