Chorona

Chorona...

Sabe quando você está com os nervos a flor da pele, chorando por tudo, e não é TPM? Pois é, eu estou assim, queria tomar um chá de sumiço, mas não dá mesmo, então o negócio é aguentar...e seguir tendo umas crises de choro sem pé e sem cabeça.

E o pior é que o fim de semana nem para animar, vou trabalhar mesmo ;P.

E Lou assim que der eu tiro uma foto dos brincos e posto para todo mundo ver, que sabe que foto é comigo mesma! Agora pense numas "zureias" que ainda doem...que idéia essa minha!!!!

Deixo vocês com uma poesia de Vinícius (como não?!) e o desejo de um lindo fim de semana. Beijos no coração e muitas graças para vocês.

A brusca poesia da mulher amada

Vinícius de Moraes

Longe dos pescadores os rios infindáveis vão morrendo de sede lentamente...
Eles foram vistos caminhando de noite para o amor ? oh, a mulher amada é como a fonte!
A mulher amada é como o pensamento do filósofo sofrendo
A mulher amada é como o lago dormindo no cerro perdido
Mas quem é essa misteriosa que é como um círio crepitando no peito?
Essa que tem olhos, lábios e dedos dentro da forma inexistente?
Pelo trigo a nascer nas campinas de sol a terra amorosa elevou a face pálida dos lírios
E os lavradores foram se mudando em príncipes de mãos finas e rostos transfigurados...
Oh, a mulher amada é como a onda sozinha correndo distante das praias
Pousada no fundo estará a estrela, e mais além.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Está chegando...

Virtual ou Real?

Heróis literários ou Forever 17